Prefeito Fiorani tem contas de seu primeiro ano de mandato aprovadas pelo TCE.

13/11/2019

Conselheiro do Tribunal de Contas elogia gestão de Fiorani. 

Após rejeições de três pres­tações de contas consecutivas nos anos de 2014, 2015 e 2016, a prefeitura de Vista Alegre do Alto agora sob a gestão do prefeito Luís Fiorani volta a ter as contas apro­vadas pelo Tri­bu­nal de Con­tas do Es­ta­do de São Paulo (TCE-SP) que exa­mi­nou as con­tas referentes ao primeiro ano de seu manda­to, em 2017. Na ses­são ordi­ná­ria realizada no dia 22 de ou­tu­bro, a Segunda Câmara do TCE se pronunciou favorável à apro­va­ção das contas presta­das pelo município.

No processo, o auditor su­bs­­tituto de conselheiro Alexan­dre Manir Figueiredo Sarquis, rela­tor, destacou de forma posi­tiva o equilíbrio na gestão orça­men­tá­ria e financeira do governo mu­nicipal. Entre os méritos da ges­tão, o parecer apontou que havia, no ano de 2016, um défi­cit de 11%, que foi transformado num superávit de 4,46%. Além disso, havia uma despesa com pessoal de 61,35%, que foi re­duzida em mais de 5,3%.

O auditor Alexandre Sarquis fez elogios à administração do prefeito Fiorani, afirmando que “é possível reconhecer o em­pe­nho e sucesso (...) do adminis­tra­dor em seu primeiro ano do mandato em procurar reverter toda situação negativa das con­tas que herdara da gestão ante­rior”.

Para o prefeito Fiorani a de­cisão do TCE mostra que o tra­balho da administração está no caminho certo, já que o órgão é reconhecido por sua exigência quanto à análise de contas pú­blicas. “Essa decisão é muito im­­portante, pois referenda que trabalhamos de forma correta e cumprindo as exigências cons­titu­cionais e legais”, destaca o prefeito, que completa: “essa apro­vação mostra a respon­sa­bi­lidade com a qual lidamos com o dinheiro e com as contas pú­blicas”.

A sessão foi presidida pelo conselheiro Dimas Ramalho e in­tegrada pelos auditores-su­bs­titutos de conselheiro Sa­my Wur­man e Alexandre Manir Fi­guei­redo Sarquis. Os procura­do­res José Mendes Neto e Denis Dela Vedova Gomes represen­taram o Ministério Público de Contas e a Procuradoria da Fa­zenda Esta­dual, respectivamen­te. Os traba­lhos foram secreta­riados por Sér­gio Ciquera Rossi, expe­riente diretor geral do Tribunal de Contas do Estado.