Vista Alegre recebe “olheiro” do Desportivo Brasil para avaliação de jogadores da categoria de base.

28/08/2017

A Comissão Municipal de Es­portes (CME) de Vista Alegre do Alto, que incentiva a prática de esportes e o desenvolvimento de novos atletas, realizou uma avaliação técnica voltada para atletas nascidos entre os anos de 2002 e 2007, com a pre­sen­ça do observador do Desportivo Brasil, Cícero Gomes (Tupã). Além de atletas locais, parti­ci­pa­ram garotos de Pirangi, Taia­çu, Cândido Rodrigues, Taiúva, Bebedouro, da escolinha de fu­tebol da Associação de Mora­dores de Fernando Prestes e Agu­lha e do projeto Pró Esporte de Barretos.

O prefeito Luís Fiorani acom­­panhou as atividades reali­zadas no último dia 12 de agos­to, no Estádio Municipal. Dos cerca de 250 candidatos, o “olhei­ro” das categorias de base do Desportivo Brasil selecionou quatro garotos, sendo Jhone Willian Miranda Silva (Vista Ale­gre do Alto), Cauan Vitor dos San­­­tos (Pirangi), Matheus da Cos­ta Aguiar (Cândido Rodri­gues) e Thiago Beato (Bebe­dou­ro). Os selecionados pas­sarão por mais um período de avaliação jun­to com os elencos do Des­por­tivo Brasil.

O coordenador de Esportes, Flávio Ferreira, enfatizou que esta é mais uma oportunidade para os alunos da escolinha se motivar e conseguir levar adian­te o sonho de se tornarem atletas profissionais do futebol. “Nosso projeto tem o objetivo principal à formação de bons cidadãos através do esporte, mas também temos alunos diferenciados que podem chegar longe dentro e fo­ra dos gramados”, disse. O co­or­denador acrescentou ainda que a iniciativa traz a oportu­ni­dade também para que novos talentos de toda região sejam identificados. 

Sediado na cidade Porto Fe­liz, o Desportivo Brasil atualmen­te disputa a Série A3 do Cam­peonato Paulista e prioriza a for­mação de novos jogadores para o futebol. O site oficial do clube cita alguns dos jogadores que começaram a carreira no time da cidade de Porto Feliz como Gustavo Scarpa e Matheus Sá­vio, atualmente jogando no Flu­mi­nense e Flamengo, respecti­va­mente.